O CAPITALISMO COMO RELIGIÃO

Entregas para o CEP:
Meios de envio
  • Livraria e Editora Scriptum Rua Fernandes Tourinho, 99, Belo Horizonte (MG) - Atendimento de Segunda à Sexta das 9:00 às 20:00 e aos Sábados das 9:00 às 15:00
    Grátis

Coletânea com textos de Walter Benjamin, organizado por Michael Löwy, um dos maiores especialistas no filósofo. A seleção de textos feita por Löwy para a coletânea obedece a um critério pouco evidente em uma primeira abordagem. Há ensaios que retomam o interesse do autor pelo romantismo e pelo drama barroco e outros que problematizam a religiosidade em 'nosso tempo'. O título escolhido, 'O capitalismo como religião', no entanto, ilumina o sentido da melancolia benjaminiana - a sensação de que a ação política, assim como as outras dimensões da vida, estaria dominada pelo culto permanente da vida sob o capitalismo. Benjamin entendeu a melancolia como efeito da anulação da potência política do indivíduo e sua classe social. A 'coloração religiosa' que o capitalismo imprimiu ao utilitarismo parece anular a perspectiva de transformação histórica. Daí a seleção de registros de experiências pré-capitalistas, assim como de textos que revelam o espanto de vários escritores diante da devastação em curso nos séculos 18 e 19 - é no passado que Benjamin vai buscar indícios de diferença capazes de contradizer sua própria visão sombria do futuro. O livro conta com orelha de Maria Rita Kehl e quarta capa de Jeanne Marie Gagnebin, outras duas grandes especialistas em Benjamin.