Teoria da vanguarda

Conheça nossas opções de frete

Escrito na década de 1970, Teoria da vanguarda continua sendo obra central para compreender os movimentos artísticos radicais do início do século XX, sobretudo o dadaísmo e o primeiro surrealismo. Em diálogo com teóricos ligados à Escola de Frankfurt, como Lukács, Adorno e Walter Benjamin, Bürger revisita as formulações estéticas de Kant, Schiller e Hegel para propor, à luz da Teoria Crítica, uma nova leitura das vanguardas. O clássico foi além da análise de movimentos específicos e tornou-se um marco não apenas para os estudos das vanguardas, mas da própria teoria da arte.

 

Resultado da reflexão sobre o fracasso de Maio de 1968, o livro dedica um capítulo ao “engajamento”. Mas, se para o movimento estudantil tratava-se de um engajamento político, em relação às vanguardas poderíamos falar, talvez, em um engajamento existencial.

 

A edição traz prefácio do autor à edição brasileira de 1989 e posfácio do tradutor e professor de literatura alemã da Unesp, José Pedro Antunes. Hoje, é impossível o estudo das vanguardas sem passar pela obra de Bürger, que mereceu tradução nos principais idiomas e ocupa lugar proeminente em qualquer bibliografia sobre o tema.

 

  • AUTOR Peter Bürger
  • TRADUÇÃO José Pedro Antunes
  • DESIGN Luciana Facchini
  • ORELHA Iumna Maria Simon
  • EDITORA Ubu
  • IDIOMA português

    FORMATO 14 × 19 × 1,5 cm

    PÁGINAS 256

    PESO 290 g

    ISBN 978-85-92886-33-2

  •